Posts com Tag ‘Raspberry PI’

Pronto pra mais uma aventura nerd, cheia de fios, plaquinhas, botões, dedos queimados com cola quente, papelão espalhados pela casa, horas procurando parafusos que rolaram pra baixo do sofá e muito, muito café???

Então chega mais Zequinha que agora eu inventei mais um projeto pras horas não tão vagas assim e dessa vez pretendo ir publicando todas as etapas conforme forem acontecendo. E a bola da vez é um Mini Arcade com uma Raspberry pi3, Yay! :-D

arcade01

Até o momento dessa publicação, eu juntei uma placa Raspberry Pi3, uma tela LCD TFT de 7 polegadas e um kit de controle arcade tipo sanwa (Aquele com bolinha vermelha no comando) e estou decidindo ainda qual será o material que irei utilizar para fazer o “gabinete”.

Muita coisa pode mudar, dependendo dos resultados, mas pretendo documentar tudo na medida do possível para facilitar o caminha árduo de quem pretende fazer o seu próprio  mini arcade. E para isso, até o final do projeto, irei publicar as etapas na pagina insertkoin no facebook que você pode acessar aqui: https://www.facebook.com/insertk0inarcade02

Decidi usar o facebook pela facilidade de ir publicando as fotos, vídeos e pequenos textos até ter o projeto devidamente pronto pra depois trazer para o blog o produto final. Então, acessa lá Zequinha e curte a pagina pra ficar mais fácil ver as atualizações, pois como tudo é imprevisível aqui na Insert Koin, vou postando sem agenda ou data fixa.

 

</Tief>

Anúncios

IMAG0368_preview_featured

Aproveitando o lançamento recente da nova Raspberry Pi 3 (29/02), resolvi adiantar esse post sobre as infinitas possibilidades de se divertir com essa plaquinha.

Mas afinal, que diabos é uma Raspberry Pi?

A Rpi ou Raspberry Pi é um computador mais ou menos do tamanho de um cartão de crédito que tem praticamente todas as funcionalidades básicas de um Desktop. Você pode navegar na internet, acessar o blog do Insert Koin :D, ver vídeos com resolução FullHD 1080, jogar jogos, programar, montar um mini servidor, ou seja, uma infinidade de possibilidades por um preço tão pequeno, quanto a própria placa. Ela foi desenvolvida pela Raspberry Pi Foundation no Reino Unido, com foco em ensinar básico de computação para crianças, bem como programação em Python e outras linguagens mais simples. Mas é claro que pra nós, gamers incondicionais, a melhor aplicação para ela é criar nosso próprio videogame multijogos!

-Nossa, que legal, vou vender o meu PC por mil cruzeiros e pegar uma plaquinha dessas“. Muita calma Zequinha! A placa ainda tem bastante limitações, começando que ela utiliza um processador SoC integrado com arquitetura ARM. Resumindo, você não vai poder instalar o Windows nela, por exemplo. Programas e jogos para Windows também não vai dar pra instalar nela.

-Ué! Então o que eu vou instalar nela?“. A Rpi geralmente utiliza sistema operacional baseado em Linux, específico para o tipo de arquitetura do processador dela. Mas Relaxem, ninguém aqui vai ter que virar expert em linux da noite pro dia pra poder aproveitar os benefícios dessa maravilha. (Alias, já seria uma boa ideia aproveitar pra conhecer um pouco do sistema ;)  )

-Mas no Mercado Livre tão dizendo que eu posso instalar o Windows 10 nela!” Muito cuidado com propagandas incompletas na hora de comprar. De fato, da pra instalar uma versão do Windows 10 na Rpi, mas não é o Windows 10 que você esta acostumado a usar no Desktop. É o Windows IoT ou Windows “Internet das Coisas”. Uma versão pra desenvolvedores que não tem nenhum programa instalado e não vai dar pra você ver Netflix com ele na TV ou jogar LoLzinho :´(

-O que vem nela? quanto tem de memória? Qual o tamanho do HD? Da pra fazer upgrade??” Calma, respira! Vamos por partes. Existem vários modelos, inclusive semana passada foi lançado o novo modelo Rpi 3 com alguma excelentes novidades, mas aqui nessa postagem eu vou falar sobre o modelo mais comercializado pelo custo x benefício e também a mais usada pelos gamers que é o modelo Raspberry Pi 2 B+.

 

Raspberry Pi 2 B+ 

Buy_Pi_Cover-01

Fazendo um resumo para se ter uma idéia, a RPi2 vem com um processador ARM Quadcore de 900MHz com memória de 1GB SDRAM. Possui 4 portas USB 2.0, uma entrada micro USB para alimentação (Fonte de 5v, de preferencia aquelas usadas para Tablets), saída de vídeo HDMI e uma saída de áudio + vídeo com conector 3.5mm Jack (Modelo fone de ouvido) e placa de rede 10/100.
Não existe um “upgrade” de memória, mas é possível fazer overclock na placa. Dependendo do overclock, você vai perder a garantia, mas pra jogos clássicos até o PSone você vai conseguir rodar sem problema nenhuma com a configuração de fábrica dela.
Com relação à armazenamento, a RPi não possui “memória interna”. No caso da RPi2, placa utiliza cartão microSD e o recomendado (e testado) é utilizar cartões classe 10. É possível utilizar HD Externo, mas alem de consumir energia excessiva da sua placa, vai matar o conceito “minimalista” dela e sinceramente, se você não se preocupa tanto com os jogos de PSOne, um cartão de 32GB vai ser ultra suficiente!

Agora que você já tem a noção básica da placa, algumas dicas simples que vão te ajudar a evitar dores de cabeça:Raspi-PGB001

– Utilize fontes boas e de preferencia acima de 2000mA (geralmente são as fontes recomendadas para Tablets) para evitar queda na alimentação da placa, principalmente se você pretende utilizar controles Bluetooth e conexão Wifi através de adaptadores USB. É fácil saber se a alimentação está baixa, vai aparecer um quadradinho colorido no canto superior direito da TV.

– Evite ao máximo desligar a sua RPi diretamente da energia com o sistema rodando. Como a “HD” da sua placa é um cartão de memória, se o sistema não for desligado corretamente, em alguns casos pode corromper o conteúdo do cartão e até mesmo danificar PERMANENTEMENTE o seu microSD. Pra evitar problema, utilize a opção “Shutdown System” pelo botão “Select” do sistema Recalbox, por exemplo, e espere até ficar somente o led vermelho aceso na placa.

– A RPi não tem “BIOS” e o sistema todo fica no cartão de memória, então não tenha medo de experimentar TODOS os sistemas desenvolvidos para ela, sem o risco de “brickar” a sua placa, como acontece em celulares, tablets e outros aparelhos com Android. O máximo que pode acontecer é você cagar no sistema operacional e ter que re-instalar tudo de novo. O único risco é bagunçar com overclock e overvoltage ou usar fontes incompatíveis, ou soldar fios (Vai saber) onde não deveria.

– A RPi possui “Pinos” chamados de GPIOs que servem para uma infinidade de coisas, desde ligar um LED pisca-pisca até montar um Robo Reploid Demoníaco para escravizar a humanidade. Claro que aqui, futuramente, eu pretendo colocar um tutorial de como montar na unha o seu próprio controle arcade utilizando essa conexão.

– A placa possui suporte para conectar câmeras e displays LCDs direto nela. Com um display de 3,5″ e botões utilizando a GPIO, da até pra montar um portátil bem bacana. Mas honestamente eu não tentei, por enquanto, por falta de materiai$ e$pecífico$.

O Sistema (de games) operacional

 

recalboxlogo

 

O sistema que eu utilizo atualmente é o Recalbox v3.3.0-beta17. Hoje o sistema está na versão 4.0.0 beta-1 e está com pequenos bugs, principalmente no controle original de PS3, então por isso eu preferi ficar com a versão anterior e esperar corrigir esses bugs antes de atualizar. Por isso eu recomendo ter mais de um cartão de memória e testar sempre a nova versão num cartão mais básico (Eu uso um cartão simples de 8Gb que custou 20 cruzeiros) e ver se está tudo OK antes de sair atualizando o seu cartão principal e se arrepender do trabalhão que vai ter para instalar o antigo novamente.

-Tá, tiozão. E como funciona essa parada? É só instalar e ta pronto?” Praticamente isso!!! Os sistemas pra RPi, na grande maioria, já vem pré configurado pra placa. Uma vez que quase todos os componentes são sempre o mesmo, o sistema não tem a dificuldade que teria um linux normal de armazenar milhares de drivers pra milhares de componentes e dispositivos de um PC comum. O sistema de games geralmente é composto por uma distribuição base linux com o mínimo necessário para rodar todos os recursos da placa, uma interface gráfica minima que no caso do Recalbox é o frontend de emuladores Emulationstation 2.0 e os emuladores instalados nela.

Eu entendi mais ou menos com essa sua explicação, mas me fala o que interessa mesmo. Que diabos eu vou poder jogar nesse treco????” Muito bem Juquinha, vamos ao que interessa então. Imagina um sistema que você liga e em menos de 20 segundos cai numa tela de escolha com todos os principais emuladores dos melhores videogames da era dourada 8-16 (e até 32) bits?
No caso do Recalbox, o sistema já trás instalado e configurado emuladores para jogar jogos de Arcade, Nintendinho, Super Nintendo, Playstation one, Game Boy/ Color, Atari, PCs antigos, Sega CD, Virtual Boy, Mastersystem, Megadrive, NeoGeo, Game Boy Advance, alguns jogos do bugadíssimo emulador de Nintendo 64 e muitos emuladores antigos.

Instalação do sistema

Suponhamos que você já colocou a mão na sua plaquinha, seja pelo Mercado Livre, Ali-express, whatever. O que você vai precisar para montar o seu microgame é:

– Uma placa RPi, de preferencia a Raspberry pi 2;
– Um cartão de memória microSD, de preferencia original classe 10;
– Um controle USB genérico ou Um controle PS3 mais um adaptador Bluetooth USB (no meu caso);
– Uma fonte conector micro USB (de celular) 5v com pelo menos 2000mA
– Um cabo HDMI e obviamente a TV.

hardware

Você pode também querer adicionar um teclado USB caso queira facilitar na hora de ajustar os nomes e as capinhas dos jogos (Scrape) e um adaptador WiFi USB pra facilitar na hora de transferir jogos, baixar updates, se aventurar a jogar online (Nunca tentei) e baixar as capinhas dos jogos (Scrape)

A instalação é muito simples, até para quem nunca utilizou Linux. E sinceramente, o sistema é tão transparente e tão funcionou, que é mais simples que navegar no menu do playstation 4 :P

Acesse o site do projeto Recalbox e procure pelo link DIY Recalbox.

Quem tiver um bom inglês, pode aproveitar o site do projeto para conhecer melhor o sistema. Lá tem bastante vídeos e fotos pra despertar a sua criatividade na hora de fazer um case para o seu microgame.

Na página DYI, procure pelo Link do Github de releases das versões no Step 2. Baixe a versão ZIP do Recalbox (Eu ainda prefiro utilizar a versão recalboxOS v3.3.0-beta17 até o momento da postagem) e descompacte em alguma pasta do seu computador.recalpage

Com um adaptador para cartão microSD, copie os arquivos que você extraiu para o cartão devidamente formatado. Não copiei a pasta inteira para o cartão, a estrutura deve ser a mesma que estava dentro do arquivo ZIP, ou seja, os arquivos devem ficar na raiz do seu cartão. Uma forma até mais prática é extrair o arquivo ZIP direto no cartão.

cardmini

Coloque o cartão na sua RPi e ligue o cabo de força.

Aguarde mais ou menos 5 minutos para que o sistema seja instalado e assim que ele reiniciar, vai estar pronto para configurar o controle e colocar os jogos (Roms).

Quando finalizar a instalação, o sistema vai iniciar direto na tela do emulador do Super Nintendo e uma musica nostálgica (Tema do Zelda) vai encher os seus ouvidos de emoção.

maxresdefault

E ai?? Já posso por o controle e jogar???” Praticamente! A grande maioria dos controles USBs já vem pré configurados no layout do controle do Super Nintendo. Pra configurar o controle do PS3, basta conectar ele desligado na RPi pelo cabo USB e apertar o botão PS. Depois de 10 segundos, retire o cabo do controle e aperte o PS novamente. Tão simples quanto configurar o controle no próprio PS3!!! O Recalbox já vem com alguns joguinhos FREE e você pode testar alguns emuladores antes mesmo de colocar os seus próprios jogos.

Como colocar os jogos no Recalbox?

O Recalbox cria uma pasta compartilhada por rede onde você vai encontrar as seguintes subpastas:

Bios (Alguns emuladores precisam dos arquivos de BIOS para funcionar)
Roms (Aqui você colocar as suas roms)
Saves (Aqui ficam os arquivos de saves e savestate de todos os emuladores)
Screenshots (Aqui ficam as screenshots tiradas durante os jogos)
System (Arquivos de configuração)
Xbmc-Movies (Aqui você pode colocar videos para assistir no mediaplayer Kodi)
Xbmc-Music (Aqui você pode colocar musicas para ouvir no mediaplayer Kodi)
Xbmc-Pictures (Aqui você pode colocar imagens para visualizar no mediaplayer Kodi)

No windows, para acessar as pastas compartilhadas, no menu executar, digite \\RECALBOX\ ou acesse o menu de configuração de rede no Recalbox (Aperte Start na tela inicial e escolha Network Settings) e anote o endereço de IP. Em seguida, digite o endereço IP no menu executar, por exemplo \\192.168.1.101\

Dentra da pasta /roms, você irá encontrar uma pasta para cada emulador, por exemplo “/nes” para Nintendinho, “snes” para Super Nintendo, etc. Coloque as roms dentro de cada pasta específica e reinicie o sistema (Aperte Select na home e selecione Restart System).

Pronto! Os jogos já deverão estar disponíveis e você já pode se matar de jogar os clássicos em tela grande na sua TV!

</ Tief >

 

*Edit: Comecei um novo projeto com uma Raspberry pi3 e se quiser acompanhar, estou publicando todas as etapas aqui na pagina do facebook. Assim que finalizar o projeto, farei uma publicação completa no blog como de praxe ;-]

Fala Zekinhaaaaaa!

Faz um tempinho que não saia nada de novo aqui! Mas relaxa a bunda na cadeira aí que tem projeto novo chegando!

image

Pra começar, integrei uma conta de Instagram (@insertkoin) e YouTube no blog pra ir aquecendo.

Separa aquele PC velho, carniça que você não usa mais, pega um ou dois controles do seu PS3 que você encostou porque comprou aquela porcaria sem jogo da nova geração, separa uns trocados pra sua conta do Mercado Livre e bora relembrar a era de ouro do vídeo game. Porque jogo bom é jogo velho!

Enquanto isso, cola naquele buteco perto de casa, pede uma ficha pro tiozinho do balcão e vai matando a saudade até eu terminar aqui!

-Tief